Arquivos

Literatura

Esta categoria contém 226 posts

Documentário sobre o crítico literário Wilson Martins

  Um dos maiores nomes da crítica literária brasileira, o paranaense Wilson Martins, autor da monumental História da Inteligência Brasileira e falecido no ano passado, ganha agora um documentário em sua homenagem. Justíssima, alias. O Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR), em Curitiba, promove nesta sexta-feira (10), às 20h, a estreia nacional … Continuar lendo

A Jornada dos Magos

Basílica de Sant’Apollinare Nuovo, Ravenna, Itália T.S. Eliot escreveu “A Jornada dos Magos” em 1927, para uma série de cartões ilustrados da editora Faber and Gwyer (atual Faber and Faber) intitulada “Poemas de Ariel”. Escreveu-o pouco depois de ter se convertido ao cristianismo, a portas fechadas e sem alarde, para, dizem, não ferir as suscetibilidades … Continuar lendo

Читать не вредно. Вредно не читать ou Ler não é ruim. Ruim é não ler

    A editora russa   EKSMO realizou um concurso sob o título Ler não é ruim. Ruim é não ler. O vencedor foi o trabalho Читать не вредно de Anastasia Gorbunova.

As dez regras para ser um bom escritor, segundo Jonathan Franzen*

1- The reader is a friend, not an adversary, not a spectator. 2- Fiction that isn’t an author’s personal adventure into the frightening or the unknown isn’t worth writing for anything but money. 3- Never use the word “then” as a ­conjunction – we have “and” for this purpose. Substituting “then” is the lazy or … Continuar lendo

Lançamento de novo livro de Eliane CoutoTriska

Teoria da argumentação jurídica

  O Brasil é um país carente de boas traduções. Muito da produção científica dos principais centros culturais do mundo demora muito tempo para cá chegar. Em muitos casos simplesmente não chega, obrigado o pesquisador e o estudante a importá-la. Por essa razão, a publicação de Teoria da argumentação jurídica, de Robert Alexy (Forense, 350 … Continuar lendo

Nélsinês lança obra na Feira do Livro de Canoas

Discurso de Borges agradecendo ao Prêmio Cervantes de 1980

http://www.youtube.com/watch?v=vo2Eo-G-1sE&feature=player_embedded#at=124 Majestades, Senhoras e senhores, O destino do escritor é estranho, mas todos os destinos o são; o destino do escritor é cursar o comum das virtudes humanas, as agonias, as luzes; sentir intensamente cada instante de sua vida e, como queria Wolser, ser não somente ator, mas também espectador de sua vida. Também tem que … Continuar lendo

Paternalismo linguístico

O paternalismo é uma das características mais perniciosas e destrutivas da cultura brasileira. E não falo apenas do paternalismo estatal – aquele que dá presentinhos ocasionais ao cidadão enquanto lhe tira a chance de estudar, de ter um emprego decente, de ter, enfim, uma vida digna de ser vivida. Falo de todo e qualquer paternalismo. … Continuar lendo

Ernesto Sábato (1911-2011)

“Viver consiste em construir recordações futuras”

Entrevista com Ernesto Sábato

Dez anos sem Ernst Gombrich

  Contamos em 2011 dez anos do falecimento do historiador da arte Ernst Gombrich. Austríaco de nascimento, filho de família judia, formou-se no sofisticadíssimo ambiente intelectual da Viena de começos do século XX, de onde saíram Sigmund Freud, Franz Kafka, Gustav Mahler, Carl Gustav Jung e muitos outros. Forçado a emigrar devido à perseguição nazista, … Continuar lendo

Pensamento islâmico

  A visão dos historiadores acerca do papel do pensamento islâmico na história da filosofia é variada. Para alguns, trata-se apenas de uma releitura do pensamento grego, sem jamais ultrapassá-lo ou modificá-lo na essência; para outros, embora tributários do legado helênico (assim como grande parte da humanidade, diga-se), os filósofos islâmicos devem ser tratados de … Continuar lendo

Homenagem a Eisner

    No meio acadêmico, o termo Festschrift (“publicação celebratória”, em alemão)designa um livro dedicado a homenagear um pensador ou estudioso de grande renome. Normalmente, um Festschrift e composto de trabalhos que, direta ou indiretamente, têm algo a ver com a obra do homenageado, seja tratando do mesmo tema que ele abordou em sua vida … Continuar lendo

Astronomia para todos

Ombro de Gigantes (Devir Livraria) repete em seu título um trecho da famosa declaração de Isaac Newton sobre a posição que ocupava na história da ciência: “Eu vi mais longe do que os outros, mas porque estou sentado sob o ombro de gigantes”. Reconhecendo, sem nenhuma falsa modéstia, o alto lugar que ocupa, Newton prestou … Continuar lendo

Agente X-9

      A gíria “X-9” tem,em certos círculos, o mesmo significado que “dedo duro” para a população em geral. Cabe perguntar: de onde veio a palavra? Ao contrário da sua homóloga mais conhecida, que traz logo à mente uma imagem bem clara de um delator fazendo um gesto característico, esta expressão aparentemente nada significa. … Continuar lendo

Weber economista

A série de conferências “Linhas gerais de História Social e Econômica do Mundo” foi o último curso que Max Weber pôde ministrar do início ao fim. A Gripe Espanhola, o grande flagelo daqueles dias, viria a matá-lo pouco tempo depois do fim das aulas, em 1920, interrompendo aos 56 anos uma brilhante carreira de intelectual … Continuar lendo

O sistema jurídico inglês

  Qualquer estudante de Direito sabe a distinção entre os sistemas jurídicos romano-germânico e anglo-saxônico (ou civil law e common law, segundo outra classificação): o primeiro baseia-se no corpo codificando das leis, enquanto que o segundo centra-se no conjunto das decisões judiciais, isto é, na precedência. O esquema  é simplificador e não dá conta das … Continuar lendo

O cronista dos subúrbios

O escritor americano John Updike foi descrito certa vez por um crítico de seu país como o cronista dos adultérios dos subúrbios dos EUA. Esta preferência temática do autor não decorre de algum tipo de obsessão,  . O adultério, quando ocorrido no tradicionalíssimo Nordeste dos EUA, é o símbolo da transgressão, de quebra de valores … Continuar lendo

Além das ideologias

      Em 1999, a prestigiada Faculdade de Jornalismo da Universidade de Nova York elaborou uma lista das 100 melhores livros de jornalismo de todos os tempos. Na sétima posição, à frente de Truman Capote, Hannah Arendt, Tom Wolfe, H.L. Mencken e Norman Mailer, estava John Reed e seu Dez dias que abalaram o mundo. … Continuar lendo

Gogol relançado

      A seleção de contos O Capote e outras histórias, de Nicolai Gogol (224 páginas) é mais um lançamento da Editora 34, que, através de sua coleção Leste, vem brindando o público leitor com novas traduções de escritores russos como Dostoievski, Maiakovski, Puchkin, Tchekhov, Tolstói e muitos outros. Neste caso trata-se de um relançamento, … Continuar lendo

Entrevista de Gerardo Mello Mourão

  Se por um lado sua obra poética é majestosa, com pretensões universalistas, por outro, o senhor utiliza elementos locais da sua família e do prosaísmo da vida nordestina. Como conciliar esses dois enfoques aparentemente discrepantes? Majestosa? Só se for no sentido musical, em que as partituras indicam na pauta as palavras maestoso, ou andante, … Continuar lendo

Pensar o mundo

    É fácil vermos os cientistas como seres estranhos, imersos em teorias inexplicáveis e alheios a todo problema mundano que cerca os mortais comuns. É conhecida a história onde Albert Einstein, caminhando pelo campus da universidade onde dava aulas, perguntou aos seus alunos de onde ele vinha. Atônitos, responderam que vinha da direção do … Continuar lendo

O Indiana Jones brasileiro

    A busca pelo Eldorado e seus assemelhados tem sido, desde o século XVI, um sonho acalentado por muitos aventureiros do Velho Mundo. Um deles – e, talvez, o último deles – foi Percy Harrison Fawcett, coronel britânico que desapareceu em 1925 na Floresta Amazônica na busca de uma cidade perdida. A falta de … Continuar lendo

Dos sonhos e seus efeitos colaterais

    Quem abre Dos sonhos e seus efeitos colaterais (Editora Mais Que Nada, 184 páginas) e pergunta por que um rapaz como Felipe Longhi Malheiros, nascido em boa família de classe média de Canoas, recém formado em Direito e com boas perspectivas profissionais resolve meter-se num avião e ir para a Nova Zelândia jogar … Continuar lendo

Eficiência estatal

A Livraria do Senado Federal é um dos melhores exemplos de eficiência estatal em um país onde o Estado é notoriamente ineficiente. Ali encontramos, por exemplo, os clássicos da nacionalidade a preços baixos (a maioria entre 10 e 30 reais), em boas edições e sem cobrança de taxa de envio para qualquer canto do país. Ali … Continuar lendo

A vida intelectual

    Publicado pela primeira vez em 1921, A Vida Intelectual, de A. D. Sertillanges é uma das mais célebres obras de introdução aos estudos superiores já escritas. Sucesso nos EUA e na Europa, o livro (no original francês) teve boa circulação nos meios católicos brasileiros décadas atrás e ainda pode ser encontrado em antigas … Continuar lendo

Borges em 1980

“La vida del escritor es una vida solitária. Uno cree estar solo, y al cabo de los años, si los astros son propicios, uno descubre que esta en centro de un vasto circulo de amigos invisibles, de amigos que nunca conocera  fisicamente, pero que lo quieren a uno y eso una recompensa mas que suficiente”

Chico Buarque e o Prêmio Jabuti

O compositor Chico Buarque anda rindo à toa. O Ministério da Cultura autorizou a captação de 1,5 milhão de reais para a realização de uma temporada de Leite Derramado, peça inspirada em seu último livro. Fonte da foto Chico vive um bom momento em relação também a patrocínios oficiais. Vejam aqui. Além disso, como se sabe, sua … Continuar lendo

Lovecraft

  No dia 20 de agosto deste ano o escritor americano H.P. Lovecraft estaria completando 120 anos de idade. Em vida, levou uma carreira obscura de escritor de revistas “pulp”, publicações dedicadas a contos baratos de horror e mistério. Apesar de, desde cedo, destacar-se de seus pares, Lovecraft não granjeou fama fora de pequenos círculos … Continuar lendo

A Sombra de Innsmouth

    A Sombra de Innsmouth é o único livro que Lovecraft publicou em vida. Lançado por uma pequena editora em 1931, custava a bagatela de US$ 2,50 e trazia tantos erros que o escritor chegou a afirmar que “qualquer um disposto a pagar essa quantia por uma mixórdia dessas impressa de qualquer jeito só … Continuar lendo

“Mas dentro de mim, com a potência de um milhão de vozes, o coração grita – MENTIRA!”

NO CAMINHO, COM MAIAKÓVSKI * Eduardo Alves da Costa Assim como a criança humildemente afaga a imagem do herói, assim me aproximo de ti, Maiakósvki. Não importa o que me possa acontecer por andar ombro a ombro com um poeta soviético. Lendo teus versos, aprendi a ter coragem. Tu sabes, conheces melhor do que eu … Continuar lendo

O profeta da vontade

    No colégio, aprendemos a entender o romantismo como a escola literária que atacou os preceitos racionais do classicismo e defendeu um retorno às paixões e ao sentimento. Daí decorrem algumas generalizações, como as que vêm no artista romântico um lunático exagerado ou um  anacoreta desinteressado dos temas deste mundo. O quando há de … Continuar lendo

O sonho latino-americano

  “Fazer a América”: uma expressão que marcou a trajetória dos imigrantes europeus durante todo o século XIX e metade do XX. O nome “América” não designava apenas a América do Norte, como hoje, mas todo um continente praticamente virgem, com tudo por fazer, onde havia trabalho, fartura e, sobretudo, liberdade. Os EUA foram e … Continuar lendo

120 anos de Astrojildo Pereira

  Quando Machado de Assis jazia moribundo no que viria a ser seu leito de morte no bairro do Cosme Velho, em 1908, um menino de 18 anos assistia ao evento com um misto de consternação e tristeza. Nascido nos bairros periféricos da então capital federal, como Machado, o jovem era dado à literatura, à … Continuar lendo

Dilthey em português

A tradução de Introdução às Ciências Humanas, de Wilhelm Dilthey (Editora Forense Universitária, 486 páginas, tradução de Marco Antonio Casanova) é uma das maiores novidades editoriais do ano na área de ciências humanas. A demora de mais de cem anos para uma edição em nosso idioma – o livro foi publicado pela primeira vez em … Continuar lendo

Visita ao Jardim

O pior que pode acontecer a um pensador é transformar-se em adjetivo. Não existe maneira mais eficaz de engessar um pensamento , de vulgarizá-lo, de transformá-lo numa figura bidimensional e opaca pronta para acompanhar frases feitas. Os exemplos disso são vários e bem conhecidos. O de Maquiavel talvez seja o mais notório: quem conhece o … Continuar lendo

Entrevista de George Simenon

Entrevista publicada na revista Oitenta, da L e PM Editores, em 1984. Traduzida por Ana Paula de Melo Mendonça Por Roberto Gervaso Milão – Georges Simenon, um grande escritor que há meio século é lido em todas as partes do mundo, que é belga e não francês como muitos pensam. Só produz livros de sucesso: … Continuar lendo

Contos húngaros

A literatura húngara é praticamente desconhecida dos brasileiros. À exceção de um Sandor Márai, um dos maiores escritores do século passado, o único nome húngaro ligado às letras que chegou até nós é Paulo Rónai, o grande tradutor, professor de idiomas e crítico literário que para cá emigrou durante da 2ª. Guerra. No resto do … Continuar lendo

Em busca de sentido

O psicólogo e psiquiatra austríaco Viktor Frankl foi um dos nomes mais importantes das ciências humanas do século XX. Criador da Logoterapia, técnica psiquiátrica que busca restaurar no paciente a noção de sentido para sua vida, Frankl ficou famoso pelo livro “Em Busca de Sentido”, onde analisa a vida de um prisioneiro de um campo … Continuar lendo

Civilização e Barbárie

O leitor desta edição de Facundo (Cosac Naify, 512 páginas) nascido no Rio Grande do Sul não poderá deixar de notar uma particularidade da tradução (aliás, muito boa) de Sérgio Alcides: o uso da palavra “gaúcho” para qualificar o homem do campo da Argentina. Nossos olhos e ouvidos talvez esperassem encontrar a expressão gaucho, de … Continuar lendo

Encontro com Sérgio Buarque

A obra de Sérgio Buarque de Holanda pode ser colocada no seleto grupo de milagres produzidos pela inteligência deste país. O grupo é pequeno: inclui um José Guilherme Merquior, um Gilberto Freyre, um Otto Maria Carpeaux e poucos mais. Ao contrário da maioria deles, porém, ela nunca sofreu qualquer tipo de censura ou ataque mais … Continuar lendo

O pensamento jurídico hoje

Quem estuda Direito e cursou ou cursa as disciplinas introdutórias da faculdade sabe bem a importância de se ter acesso aos textos originais das matérias, em especial os clássicos e os mais conectados com as tendências contemporâneas de cada uma destas disciplinas. É este o caso das disciplinas de Antropologia, Sociologia Jurídica, História do Direito … Continuar lendo

Explicando a hermenêutica

As cadeiras de Hermenêutica Jurídica são o terror de muitos estudantes de Direito. Ministradas entre o terceiro e o quinto semestres na maior parte das faculdades, costumam apanhar o aluno sem o necessário cabedal de conhecimentos e sem prática com matérias que exigem elevado grau de abstração. Muitas vezes a culpa também é dos professores, … Continuar lendo

O homem certo, no lugar certo, na hora certa

O Prêmio Nobel merece todas as críticas que se lhe fazem. Dizem que seus critérios são escusos, que não premia sempre os melhores, que atende a interesses outros que não os puramente literários. Dizem também que está sujeito a ventos que vêm da política, da economia e até da psicologia, quando os julgadores (europeus, na … Continuar lendo

A maldição do Buk (uma tradução)

Publicamos a seguir a tradução de “The Damnation of Buk”, de Charles Bukowski, de autoria do advogado e poeta  portoalegrense Thiago de Medeiros. Até onde sabemos, é a primeira em língua portuguesa. the damnation of Buk [The Last Night of the Earth Poems (1992)] getting old, and older, concerned that you might not get your … Continuar lendo

Lançamento de Antônio Jesus Pfeil

Quando perguntei a meu amigo Antônio Jesus Pfeil qual o motivo que o levou a escolher uma vida dedicada à cultura, e ao cinema, em particular, a resposta foi imediata: “porque quis fazer coisas que me dão prazer”. Simples assim. Tão simples que não deixa qualquer margem para questionar-se. Já lá se vão cinco décadas … Continuar lendo

Roqueiros nos 80

Era difícil ser roqueiro no Brasil dos anos 80. Além do preconceito que havia contra os cabeludos – sim, ser roqueiro naquela época era quase sinônimo de ter um cabelo, digamos assim, chamativo – não era nada fácil conseguir aquilo que faz um roqueiro: o rock´n roll. Os shows das grandes bandas eram raros, apenas … Continuar lendo

José Saramago (1922-2010)

“Dificílimo ato é o de escrever, responsabilidade das maiores.(…) Basta pensar no extenuante trabalho que será dispor por ordem temporal os acontecimentos, primeiro este, depois aquele, ou, se tal mais convém às necessidades do efeito, o sucesso de hoje posto antes do episódio de ontem, e outras não menos arriscadas acrobacias(…)”  

Olhar sobre a Europa

A preparação do livro “Europa – Gênese de uma civilização”, de Lucien Febvre, envolve uma situação no mínimo curiosa. Reunião de notas ministradas pelo autor nos anos de 1944 e 1945 no Colége de France, o livro surge justamente num momento em que seu tema central –a Europa – corria sério risco de desaparecer. Ainda … Continuar lendo

Visualizações

  • 1,761,153 visitas

Nossos parceiros

Mais recentes

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores