Anúncios
Geral

O mito do frio gaúcho

Um dos mitos mais acalentados pelos gaúchos é o do clima. Em nenhum lugar do mundo ele é tão apreciado, tão acariciado, tão cuidadosamente saboreado quanto neste Estado. No passado, germânicos e celtas dançavam em volta das árvores para comemorar a chegada do verão, da fartura, do calor e da fertilidade, e o fim do enregelante inverno do Norte europeu, responsável por frio e fome. No presente, os gaúchos – em grande parte, descendentes destes mesmos germânicos e celtas – comemoram a chegada do frio com o mesmo entusiasmo, embora com rituais diversos. Quando as primeiras massas de ar antárticas atravessam a Patagônia e penetram no interior dos pampas, os orgulhosos habitantes da província de São Pedro desligam o ar-condicionado, guardam as bermudas e as camisas de mangas curtas no armário e dele retiram os moletons, as calças, os casacos pesados e outros aparatos indispensáveis para encarar o velho amigo novamente. “É, o inverno tá aí”, dizem os gaúchos, quase que ritualisticamente, transformando a simples contingência natural num momento sagrado de celebração.

Um dos momentos mais esperados desta celebração ocorre quando um visitante estrangeiro – leia-se “não-gaúcho” – adentra os nossos limites durante o inverno. “E aí, o que está achando do frio”, perguntamos ao desavisado cidadão, sobretudo se este vier de alguma terra mais ao norte (basta que seja Santa Catarina). Se ele concordar que é, de fato, medonho – porque não passa pela cabeça do gaúcho que alguém não considere este frio algo de assustador -, então será obrigado a ouvir histórias tenebrosas de lavouras destruídas pela geada, casas demolidas pela neve e tempestades de enregelear pinguim. E a tudo isso nós, gaúchos, sobrevivemos. Que fortes que somos! Que raça espetacular! Que fibra, que garra! Que beleza!

Realmente,uma beleza. O problema é que o mito do frio gaúcho sofre o mesmo problema de todos os outros mitos : não resiste ao confronto com a realidade. E o pior: com uma realidade que pode ser mensurada matematicamente, para não deixar dúvida alguma.

Vejamos. A média de inverno na Região Metropolitana de Porto Alegre, no ano passado, ficou em torno de 13 graus. Durante o ano, oscila em torno de 18 e 19 graus. Não é média de clima tropical, evidentemente, mas tampouco de uma região  “fria”. Locais  com médias parecidas com a nossa (descontando aqui as diferenças de umidade do ar e precipitação) situam-se no sul da Itália (Sicília e ilha de Lampedusa), Malta, Chipre e a metade Sul de Portugal. Todas situadas na região do Mediterrâneo, a mais quente da Europa. No Oriente Médio, Beirute também registra média semelhante. Na América do Norte, um bom exemplo é a região que vai de Los Angeles a San Diego, na Califórnia, uma das cidades mais ensolaradas do país. Outro é a região sudeste dos EUA (estados do Alabama, Georgia, Louisiana, Mississipi e partes da Virginia e do Tennessee). Nenhuma delas é conhecida pelo seu frio intenso. Aliás, algumas delas são até estâncias climáticas – só que para quem busca calor e praia, e não frio.

Diante dessas informações incontestáveis,  resolve então lançar mão de um outro argumento: o de que Porto Alegre é a mais fria das capitais brasileiras. Infelizmente, nem isso é verdade: o título pertence a Curitiba, com média de temperatura em torno de 16 graus e inverno para europeu nenhum botar defeito. Até nevascas a capital paranaense já registrou, e nevascas poderosas, daquelas de quebrar galho de árvore.

Ah, mas o Rio Grande não é só Porto Alegre. No interior, faz um frio de lascar e lá, sim, está a menor temperatura do Brasil. Os números são mesmo cruéis e mostram que isso também não é verdade. Campos do Jordão, por exemplo, apresenta temperatura média anual de 13 graus, contra 13,6 de São José dos Ausentes, a mais fria do Rio Grande. No alto Itatiaia, no Estado do Rio de Janeiro, a média cai para aproximadamente 11 graus. Na cidade de Urubici, Santa Catarina, chega a 10,9. São  médias típicas do Norte da Europa, como a Inglaterra ou a Alemanha. Já a nossa gélida São José dos Ausentes tem um frio comparável apenas ao do centro da França. Nada mais do que isso. Bem pouco para quem tem aspirações a ser uma espécie de Noruega – se não pode sê-la na qualidade de vida, que seja no frio. Porém, como diz o velho ditado – aliás, muito gaúcho- , não conseguimos nem mel nem porongo: nem o frio dos europeu ricos e nem a riqueza deles. Como se, aliás, as duas coisas estivessem conectadas.

Fontes:

http://www.geocities.com/mantiqueira2000/clima.htm

http://www.serracatarinense.com/urubici/acidade.html

http://veja.abril.com.br/especiais/brasil_2007/p_046.html

http://www.mherrera.org/temp.htm

http://brasil-web.de/brasil/informacao/clima/

http://www.climate-charts.com/World-Climate-Index-Map.html

Anúncios

Discussão

35 comentários sobre “O mito do frio gaúcho

  1. Fonte: Veja???? Rapaizzzzzzzzzzzz…. o nível está lá embaixo.

    DÁ-LHE GRÊMIO!!!

    Curtir

    Publicado por Guillermo | 29 de janeiro de 2008, 12:19
  2. Tens razão, Guillermo.

    A partir de agora o blog Perspectiva vai citar apenas a Caros Amigos. Satisfeito?

    Curtir

    Publicado por Lord C | 29 de janeiro de 2008, 14:48
  3. que porcaria de blog, só quer desfazer ou desmerecer o que é situado no RS ou faz parte do rio grande. vai lá no RJ e fala que la não é aquilo que falam, como o melhor verão do brasil, que é a cidade maravilhosa. RJ é uma das pioires cidades do brasil e porque voce não fala isso. ou vai nas praias do nordeste e diz que eles estão errados, que não são as melhores praias. na real, o nordeste é um lugar muito ruim de viver, tem seca, poucos empregos, o nivel de vida não é tão bom como em outros lugares p/ se viver. porque tu não cria um blog para falar mal ou desfazer das imagens, ditos e opiniões criadas por pessoas ligadas a SP, rj, nordeste etc???se ta achando ruim aqui, vai morar pra lá, ou não venha para cá!

    Curtir

    Publicado por orlando | 5 de fevereiro de 2008, 16:21
  4. Prezado Orlando,

    Se você reler o post, verá que ele sequer toca em questões como qualidade de vida, IDH e opiniões sobre este ou aquele estado. O tema abordado aqui foi somente, e tão-somente, o mito que cerca o clima gaúcho e da maneira como os gaúchos reagem a este mito. Para isso, baseamo-nos naquilo que não pode ser contestado por retórica, regionalismos e demais produtos da imaginação e das emoções dos leitores: os números. Eles não permitem discussão.

    Curtir

    Publicado por Lord C | 5 de fevereiro de 2008, 16:36
  5. Cara, concordo contigo quanto às médias de temperatura mesmo.. não somos tão meridionais quanto achamos que somos. Aqui só tem um probleminha meio sério no inverno. Devido à rica bacia hidrográfica tem uma umidade muito intensa, mais o vento que não pára. Isso tudo junto resulta em um frio muito pior que os -5 que a gente pega em outros lugares considerados muito mais frios. É a famosa “sensação térmica”, que é a mesma porcaria que deixa nosso verão insuportável. Quem passou dezembro em Santa Maria da boca do monte ou Uruguaiana sabe do que eu falo.

    Curtir

    Publicado por grassmonkey | 11 de março de 2008, 17:03
  6. De alguma forma ow cara ta certo, eu nao sou gaucho, mas esses comentarios mostram uma grande tendencia anti cultura gaucha..vc ja morou ou passou o inverno no tal estado? comparou uma cidade com um pico com mais de mil metros de diferença de altura para reforça sua opiniao tendenciosa.. se for levar pro lado cientifico te garanto que vais ter que rever alguns conceitos antes…

    Curtir

    Publicado por Joaoooo | 13 de março de 2008, 05:20
  7. Oi! Gostei muito da matéria e concordo com ela, mas acho que você não soube se expressar muito bem! Sou gaúcho e sempre morei no RS. Resido em Canoas, que fica ao lado de Porto Alegre. Concordei com o artigo porque realmente vejo pessoas usando até cachecol em pleno mês de abril! Às vezes as pessoas (e e quando digo as pessoas, digo que são pelo menos a metade) colocam blusão de lã e moleton a temperaturas de 19°C! Acontece que devido ao aquecimento global, a juventude gaúcha de agora não resiste ao mínimo frio! Os mais velhos, sim, estão acostumados ao frio e têm achado os últimos invernos um piada, mas o pessoal de 18 anos de idade para menos, acha qualquer brisa gostosa de primavera, um frio danado!
    tenho amigos que são de SP e RJ que estão morando aqui, e eles usam menos roupa no outono e na primavera do que os gaúchos! Aliás, eles estranharam muito os primeiros ivernos que passaram aqui porque acharam os gaúchos muito “fiasquentos” em relaçao ao frio, já que nós gaúchos temos a fama de suportar bem o frio. Fama esta que na minha opinião, só os mais velhos fazem jus. A “gurizada” daqui já reclama que Maio é um mês de frio, quando, na verdade, é um dos meses com temperatura mais agradável do ano!

    Curtir

    Publicado por Rafael | 26 de março de 2008, 14:06
  8. É… com certeza te falta muita informação…
    E não informação retirada da internet ou literatura, e sim a que realmente conta, a informação obtida de modo prático…

    Curtir

    Publicado por Samuel | 6 de maio de 2008, 11:49
  9. acabei de fazer um txto sobre o frio gaucho
    gostei muito do seu, vc usou uma linguagem muito legal.
    abraço

    Curtir

    Publicado por Daniela | 2 de junho de 2008, 00:18
  10. O prezado Celso baseou seu texto absolutamente em números, fez questão de exaltar isso diversas vezes: “Os números são mesmo cruéis…”, “E o pior: com uma realidade que pode ser mensurada matematicamente, para não deixar dúvida alguma.”, mas infelizmente recorre em um erro muito comum de quem tenta a todo custo desfazer realidades. Vejamos, alguém que tenha uma temperatura de 100 graus na cabeça e 100 graus negativos nos pés na média está em um local com 0 (zero) graus, nada impossível, como bem se têm visto aqui pelo RS nos últimos dias, mas alguém duvida que o mesmo esteja morto?
    Esse é o erro que recorre o blogueiro, o frio gaúcho é uma realidade, mas no inverno. O verão gaúcho é tão rigoroso quanto no resto do país.
    Cito o Atlas Sócio Econômico do RS, “As temperaturas apresentam grande variação sazonal, com verões quentes e invernos bastante rigorosos, com a ocorrência de geada e precipitação eventual de neve. As temperaturas médias variam entre 15 e 18°C, com mínimas de até -10°C e máximas de 40°C.”
    Quanto a ser uma espécie de Noruega, deixo a Veja lhe responder, lembrando que essa é a região mais fria do RS.
    http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=591050

    Curtir

    Publicado por Gustavo | 17 de junho de 2008, 19:41
  11. Cara, seguinte,
    As cidades que você compara como sendo mais frias que as do RS são exceções, localizadas em regiões montanhosas do Brasil e de pouca população. Aqui no RS o frio do inverno é pleno, pois abrange todo o estado, até mesmo as cidades localizadas ao nível do mar.
    Não levou em consideração isso quando escreveu o seu artigo.

    Curtir

    Publicado por Voreno | 19 de junho de 2008, 13:55
  12. Gustavo, confira as médias que eu citei e as cidades. Nos links ali, abaixo do texto, disponibilizo as fontes.

    Voreno, não são apenas cidades em montanhas. Para você, o mesmo conselho que dei ao Gustavo: confira as minhas fontes.

    Curtir

    Publicado por Celso Augusto Uequed Pitol | 12 de julho de 2008, 04:53
  13. Muito bem, a tentativa de desdenhar o frio gaucho foi boa. Pena que foi sem efeito.
    Antes te ter escrito esse artigo deverias ter visitado o Rio Grande do Sul. Ter sido apresentado ao inverno gaucho. Baseando-se em ‘fontes’, muito poluidas diga-se de passagem, qualquer um escreve, fala e tira conclusões.
    Mas está convidado a visitar o sul! Pelo mês de julho/agosto. Mas venha com roupas medianas (umas calças e jaquetas, eu iria escrever para você vir com roupas leves, para se irônico), vai estar muito quente como você referiu.
    Nesse exato momento,as temperaturas da região:
    Passo Fundo: -1º C
    Soledade: -2º C
    Vacaria: -4º C
    Mas não se esqueça de trazer um casaco, caso esfrie né!

    Curtir

    Publicado por Serrano | 26 de julho de 2009, 00:10
    • Céus, os caras se ofendem com dados concretos e consideram clima como fator de orgulho.
      Inexplicável, dá vontade de rir

      Curtir

      Publicado por Lucia | 26 de julho de 2009, 12:45
      • “consideram clima como fator de orgulho” e não deveria? ou tu acha que devíamos querer ser tropicais e falar chiado? eu que tenho vontade de rir.

        Curtir

        Publicado por Gabriel Sittoni | 15 de março de 2016, 07:59
  14. Nossa, me pergunto como pode existir tamanho rancor e vontade de diminuir o nosso estado e nosso povo. Quem perde tempo em escrever isso? e por qual razão? Ciúmes? Sentimento de inferioridade? Inveja? Sinceramente não sei, aliás nunca entendi isso..tudo que se fala e se faz por aqui é criticado por vcs… pelo simples fato do gaúcho ter orgulho de sua terra, suas raízes e sua tradição, coisas que não acontecem por aí..que se orgulham da “malandragem”. É, quem não tem história tem que criticar a dos outros..como gaúcho fico feliz por estar em seus pensamentos e atormentando seus sonhos..porque para escrever isso deve ter ficado um noite inteira remoendo..que continue assim..um baita abraço!!!

    Curtir

    Publicado por Jober | 26 de julho de 2009, 01:03
  15. se dizes que o frio do sul é um mito, não deves acreditar que o homem pisou na lua também? nada disso deve ser real…

    http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1242654-5598,00-TEMPERATURA+CHEGA+A+C+EM+CIDADE+GAUCHA.html

    ai tem só um exemplo…
    e o pior é a sensação térmica. em algumas cidades, lembro de informações que elas chegaram a -27°.

    se tu achas que esse frio é pouco…

    fora isso, cultura é cultura. os cariocas não se orgulham do calor e das prais? ninguém fala nada sobre isso.

    preconceito visível e explícito.

    (agora blogueiro querendo ser jornalista não dá!)

    Curtir

    Publicado por júlio | 10 de agosto de 2009, 18:06
  16. Excelente artigo ,não sei por que alguns ficaram ofendidos.Hoje 29/03 aqui em Porto Alegre com 22 graus vi várias pessoas com moletons e blusas de lã.

    Curtir

    Publicado por Carlos | 30 de março de 2011, 01:53
  17. O texto tenta provar uma opinião com dados estatísticos totalmente falsos.
    Para ser feita esta análise, o autor terá que estudar muito mais. Médias anuais não representam de forma alguma se um lugar é mais frio ou mais quente que outro. Um local pode ter variação de 0 a 40 graus e sua média será de 20 graus, o que é muito diferente de um local cuja temperatura varia de 18 a 22 graus, tendo exatamente a mesma média de 20 graus.

    Curtir

    Publicado por Alice | 29 de junho de 2011, 12:36
    • Alice, os dados não são falsos. Os valores de temperaturas médias que pusemos aqui são todos corretos. Um dado falso é outra coisa.

      Imagino que você queira dizer que eles são de uso discutível. Contudo, nem isso se pode afirmar a respeito deles. Em nenhum dos exemplos citados existem variações térmicas tão bruscas ou uma diferença tão grande entre os dias mais frios e os dias mais quentes. As comparações que fizemos levaram em conta este critério. Quem entende algo do assunto certamente o percebeu.Aliás, muitos dos locais citados têm temperaturas médias de verão, inverno, primavera e outono praticamente iguais aos que registramos no RS – e, se há alguma diferença, está justamente na existência de médias mínimas inferiores às que temos aqui, o que só reforçaria a idéia que o texto defende.

      Curtir

      Publicado por blogperspectiva | 29 de junho de 2011, 13:19
  18. Parabéns pelo artigo…

    Quebrando mitos…

    Uma coisa é bairrismo, outra e meterologia…

    A Mantiqueira é onde se registram as menores temperaturas do país, porém é em SC, em cidades como Ubiricí, que são registradas as médias mais temperadas do Brasil..

    Sem exageiros!!

    Qual é a relação de frio com desenvlvimento? Isso me faz lembrar a retórica defendida por Ellsworth Huntington, geógrafo norte-americano do século XIX. Em seu Determinismo Ambiental : ” O calor debilita e o frio estupidifica”

    Desenvolvimento não tem relação com clima e nem com etnia…

    Curtir

    Publicado por Guilherme Alvarenga | 29 de junho de 2011, 22:35
  19. Eita besteirada de quem provavelmente não mora aqui…
    Barbada tirar a média anual e dizer que não faz frio… O erro nessa “matéria”, que ela mesmo evidencia, é não levar em consideração a umidade. O Rio Grande do Sul vive de temperaturas extremas, mas não com constância. Se fosse constante, pô, que maravilha seria! Me apresenta esse Rio Grande do Sul com temperaturas médias O ANO TODO em torno de 18 ou 19… deve ser bom morar lá.

    Eu moro na Porto Alegre de 1 grau hoje à noite, e por causa da ignorada taxa de umidade dessa “matéria”, a sensação foi abaixo de zero. O que importa, o que o termômetro mede, ou o que o meu couro sente?

    Não que esteja me orgulhando de invernos com sensação negativa e verões com sensação beirando os 50… pelo contrário, se puder me mandar um estado com essas temperaturas que você diz que tem, por favor, mande, e o Sedex 10 é por minha conta!

    Curtir

    Publicado por Some Body Daqui do Arroio | 7 de junho de 2012, 17:54
  20. O importante é que todos meus amigos paulistas e cariocas que vêm pra cá, se rengueiam de frio no inverno, e se derretem de frescura no verão!

    Curtir

    Publicado por Some Body Daqui do Arroio | 7 de junho de 2012, 17:58
  21. Legal teu texto.
    Quando fui aí no RS na casa de uma amigo meu, não me assustei com o frio daí.
    E a propósito, adoro o inverno europeu e o clima fresco do sul.

    Curtir

    Publicado por Valmir | 21 de julho de 2013, 23:37
  22. É TUDO VERDADE…Mas só realmente um verdadeiro gaúcho sabe disso! hehehe

    Curtir

    Publicado por cleusa (@ceihovicz) | 25 de julho de 2013, 12:31
  23. kkkkkk…ótimo texto. Não sou gaúcho embora tenha muitos familiares neste estado, e, – infelizmente- todos s gaúchos que conheço sempre reagem desta maneira. E o pior é que muitos amigos e parentes (gaúchos) ignoram por completo o simples fato de ter morado no Canadá durante 8 anos. Todo maldito inverno com temperaturas “pífias” e quedas de neve que mais se aproximam de chuvas congelas que você mal consegue ver sempre ouço essa – O que tá achando do frio – . Parabéns pelo texto muito bem redigido e com fino senso de humor.

    Curtir

    Publicado por Lebowsky | 8 de maio de 2015, 03:55
  24. “O que importa, o que o termômetro mede, ou o que o meu couro sente?” Adoro este estado!

    Curtir

    Publicado por Masterchief | 12 de junho de 2015, 11:27
  25. Com relação a temperatura, nem RS, nem SC nem PR chegam perto do norte da Europa. Porém o texto omite dois fatos: primeiro que as regiões mais frias que tu cita são regiões de grande altitude. Curitiba está situado na serra. Compare a nível de mar. Florianópolis tem média de 23 a 24 graus, bem acima dos 18 e 19 de POA. Compare também regiões altas do Rio Grande e verá que o numero se aproxima de PR e SC. Segundo tu fala da temperatura mas omite a sensação térmica, esta sim a menor do país. Uma coisa é estar 18 graus, outra bem diferente é estar 18 graus com sensação de 9. Ah e a terceira, um bônus, para completar: não é o “gaúcho” que é fiasquento e sim o porto alegrense acostumado com todo tipo de porcaria que não cabe explanar aqui. O porto alegrense é uma raça inferior de gaúcho, não conta. Vá mais para o interior e verá que a reação é bem diferente.

    Curtir

    Publicado por Gabriel Sittoni | 15 de março de 2016, 07:55
  26. Cara
    Na boa
    Passa o mês de julho em Bagé onde temperaturas próximas de zero sâo comuns.
    Almoça em Bagé com 10 graus ao meio-dia e sente a comida gelando na barriga.
    Atravessa a esquina do Unibanco em Bagé e sente o Minuano entrando nos ossos.
    Na boa cara.
    Tu não entende nada de frio

    Curtir

    Publicado por Claudia | 15 de maio de 2016, 19:04
  27. Cara
    Eu só vou respeitar tua opinião se tu passar o mês de julho em Bagé.
    0 grau de madrugada é comum.
    10 graus ao meio-dia super comum.
    O frio,o vento,a umidade dá um desconforto nos pés e na cabeça.
    Os pés gelam nas botas e não conseguimos caminhar pq dói.
    Sim o frio dói.
    Eu e uma prima já encaragamos no cinema.
    Sabe o que é encarangar?
    Claro que não.
    Tu é carioca.
    Encarangar é ter tremedeira de frio.
    A gente não sente as pernas,os braços.
    Tem que tomar algo pelando de quente e se abafar.
    Se tu passar o mês de julho em Bagé aí sim vou respeitar tua opinião e teus números de computador.

    Curtir

    Publicado por Claudia | 15 de maio de 2016, 19:16
  28. Não é pra tanto. Sou gaúcho e não acho que o nosso inverno seja rigoroso. É frio para padrões brasileiros. E faz calor no meio do inverno, eventualmente.

    Curtir

    Publicado por Michel | 21 de maio de 2016, 21:55
  29. O problema não é exatamente o calor ou o frio em si. Como foi falado, França e Noruega tem um frio maior que o nosso. O fato é que aqui no Rio Grande do Sul ocorrem situações em que temos as quatro estações do ano em um período de 24 horas. Vai do frio de casaco e luvas ao calor de bermudas e chinelo. Essa variação climática é que complica a vida, e tem-se que ter uma estrutura física muito boa para aguentar.

    Curtir

    Publicado por Rogério Joaquim Sarczuk | 23 de maio de 2016, 08:13
  30. Provavelmente esse artigo foi escrito por algum catarina complexado ou por algum paulista invejoso, frio forte e constante no Brasil é só no RS, da metade de SC pra cima só faz frio no amanhecer, depois à tarde as temperaturas sobem, e também o RS é o ÚNICO estado cuja neve lhe aparece em todo território, não só em cidades altas, o RS é o único estado que já viu TODAS SUAS CIDADES NEGATIVAREM durante certas ondas polares.

    Algumas temperaturas curiosas:

    Torres: -0,1 com geada forte;
    Quaraí: -6,3 com céu nublado;
    Caçapava do Sul: sensação de -13 com temperatura positiva;
    Rio Grande: máxima de apenas sete graus com sol num evento em 1970;
    Passo Fundo: máxima de apenas 3°C em agosto/2010;
    Vacaria: a maior nevasca do Brasil com acúmulo de 2 metros (1879);
    Acúmulo de 80 cm na região de Passo Fundo em 1965;
    Máxima de 5°C com sol na campanha gaúcha (menos que na serra) em um evento passado;
    Neve de setembro/2006 pegou quase todas as regiões do estado (menos litoral) sendo muitas a nível do mar, uma neve que não ocorre mais de SC pra cima (ou bem raramente), nem em cidades acima dos 1 mil metros.

    Se o RS não é frio, então eu não sei o que é isso, num estado onde até o litoral congela, faça-me um favor!

    Curtir

    Publicado por Eliseu | 8 de fevereiro de 2017, 23:55
  31. Mito ou não, eu peguei um frio de lascar em São Luis Gonzaga, a temperatura estava por volta dos 3 a 5 graus, acho que foi em 2008. Em compensação, ocorre o oposto no verão,o calor é de fazer inveja aos cuiabenses.

    Curtir

    Publicado por Antonio Andrade | 26 de março de 2017, 07:37
  32. sou aqui do Estado de MS,faz divisa com norte do PR, Lógicamente o frio europeu é mais que o brasileiro,mas creio sim na sensação térmica,que torna a temperatura diferente de que marca o Termomêtro, hoje de madrugada,por ex, aqui em Campo Grande,tava 20 graus de madrugada,mas por causa do vento, mais seco,do outono, sentia-se que estava menos de 20 graus, não conheço o RS, mas acredito na sensação térmica que faz as temperaturas mais frias ai no RS, frio muito úmido,mas vento quase parado,acho menos incomôdo, que frio seco e com vento mais forte, frio úmido só uncomoda mais se tiver vento consuderavél. Bom frio a todos os Gaúchos desde Campo Grande/MS.

    Curtir

    Publicado por antonio | 29 de março de 2017, 18:36

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Anúncios

Apoio

INSTAGRAM DA ARTISTA YASSMINE PITOL

#workinprogress #gremio Work in progress #oilpaint #gremio 🏆🏆🏆🎈🎈🎈🇪🇪🇪🇪🇪🇪🇧🇼🇧🇼🇧🇼💙💙💙 💙 #Runners Sunny

Mais recentes

Estatísticas do blog

  • 2,337,512 visitas
%d blogueiros gostam disto: