Geral

Um domingo de sol

Um domingo com temperatura de aproximadamente 15 graus e um sol radioso nos convoca a invadirmos
parques. Já que o parque Getúlio Vargas, onde fica nossa base territorial, tem nos gerado mais aborrecimentos do que lazer, decidimos mudar de roteiro: fomos a Porto Alegre, mais precisamente para o Parque da Redenção, que, como todos os outros parques da capital, estava repleto de gente nesta tarde. Todas as tribos estavam representadas, como é comum no local, dos emos mais sensíveis aos punks mais agressivos.

Já na chegada encontramos alguém que tem demonstrado apreço pela natureza com atitudes concretas em sua defesa: o ex-secretário municipal do Meio Ambiente de Porto Alegre Beto Moesch, que praticava corrida pelo parque.

Como nos tornamos fãs de gatos após adotar um pequeno animalzinho que decidiu ,de forma irrefutável, que deveríamos fazer isso ao invadir nossa casa constantemente, nos chamou atenção a dupla que encontramos por lá: Zelda e Pretinha passeavam no colo de suas felizes servidoras. A história de Pretinha é um exemplo de como a bondade ainda é algo que é possível ser encontrada. A jovem da esquerda, na foto com Zelda no colo, trabalhando em um posto de gasolina , ao abrir o capô de um veículo encontrou a filhote no local. Acolhida e tratada, a gatinha agora passeia domingos à tarde no Parque Farroupilha. Adoramos tomar conhecimento da história.

Lembrei do episódio ocorrido alguns meses atrás em que a então presidente da Câmara de Vereadores de Porto Alegre , Maria Celeste determinou fechamento de aberturas existentes no prédio, para evitar a presença de gatos no local e acarretou a morte de um animalzinho e sequelas em outros que ficaram presos no porão, atrás do cimento colocado sem prévia verificação.
Na mesma linha, matéria publicada em Zero Hora de domingo, página 28 relata o que ocorreu com um cãozinho que foi salvo da morte certa em meio ao intenso trânsito de movimentada via de Passo Fundo pela pronta intervenção de um homem que teve a sensibilidade de retirá-lo do local. A foto do animalzinho perdido no meio dos carros é tocante.
– Fiz a minha parte. Como eu podia deixar um animal daquele tamanho lá para ser morto? declarou ele ao repórter do jornal na matéria assinada por Leandro Belles.Foto- décima da lista

.
.
Fotos da Redenção

Rua Santa Teresinha no entorno do parque com seus prédios coloridos

Apartamentos no parque

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Estatísticas do blog

  • 4.821.543 visitas
%d blogueiros gostam disto: