Anúncios
Esportes

Libertadores sem treinador?

Os dois últimos jogos do Grêmio na Copa Libertadores tiveram um gostinho especial. Foram as duas primeiras partidas sem a presença de Celso Roth na casamata e isso, por si só, já é motivo para deixar qualquer torcedor entusiasmado. Aliado a isso, o fato de a bola, finalemente, ter começado a entrar no gol adversário. Fim da zica.

Como era de se esperar, a torcida se empolgou. No primeiro jogo, gritava pelo nome de Marcelo Rospide, técnico interino, antes mesmo do início, só pelo fato de ser ele, e não Celso Roth, quem estava no banco de reservas. Os bons resultados fortaleceram o sentimento de apreço pelo interino. Normal que assim seja. Todos estamos contentes com os resultados obtidos até agora e gostamos da dedicação do gremista Rospide.

No entanto,  sabemos que uma disputa de Libertadores exige um treinador experiente.

O Grêmio, após a saída de Roth, passou a especular diversos nomes para assumir o cargo de treinador. Afinal, praticamente classificado, e com folga no calendário,o novo treinador teria tempo de sobra para reorganizar o time e dar ‘sua cara’ para a equipe. Imaginou-se, então, que a direção gremista estaria prestes a anunciar o novo comandante.

Não foi o que ocorreu.

A direção decidiu esperar por Paulo Autuori até o dia 20 de maio. Até lá, o Grêmio continua sob o comando de Marcelo Rospide.

Repito que não tenho nada contra Rospide, pelo contrário. Aliás, antes ele do que  Geninho ou Ney Franco, que chegaram a ser cogitados. Porém, o Grêmio que se viu nas últimas partidas ainda tem os resquícios (bons ou maus) do Grêmio de Celso Roth. E, não sei quanto aos demais torcedores, mas eu vi a zaga falhando, e muito, no jogo contra o Universidad.

Temerária a postura da direção gremista. Não sei o motivo do veto ao nome de Renato Portaluppi. É um técnico que foi até a final da Libertadores da América, perdendo apenas nos pênaltis, tem identificação com o clube e, além de tudo, é gremista.

A direção praticamente dá por garantida a classificação do Grêmio para as quartas de final, ao anunciar que só nessa fase Autuori assumirá o cargo de treinador do Grêmio. E, frise-se, assumir é diferente de treinar. É diferente de preparar um time com um mês de antecedência. Em 20 de maio Paulo Autuori apenas assumirá o Grêmio, mas ainda não será nosso treinador. Sabe-se lá quanto tempo precisará para, de fato, organizar a equipe de sua maneira.

Esperemos que essa brincadeirinha de dirigir um clube não nos custe a classificação para as quartas de final.

Anúncios

Sobre Yassmine Uequed Pitol

Yassmine Uequed Pitol nasceu em Porto Alegre em 30 de maio de 1984. Graduada em Direito em 2011 pela Uniritter. Pós graduada em Direito do Consumidor pela Ufrgs (2014). Cursou Artes Visuais na Ufrgs.Atualmente cursa Pós Graduação em Direito Processual Civil na Uniritter e mestrado em Direito no Unilasalle. Yassmine gosta de jogar futebol e de correr. Pintora e desenhista, acompanha futebol, filmes, seriados, música e tênis. No Perspectiva Onlina, escreve sobre tudo isso e muito mais.

Discussão

2 comentários sobre “Libertadores sem treinador?

  1. “A maioria da torcida é ignorante, mal informada e burra.”

    E os dirigentes são o que?? TORCEDORES, não PROFISSIONAIS

    Curtir

    Publicado por Felipe da Silva | 22 de abril de 2009, 04:46
  2. Que estão enquadrados na vala da maioria, diga-se de passagem.

    Curtir

    Publicado por Artur | 25 de abril de 2009, 16:57

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios

Estatísticas do blog

  • 4.637.389 visitas
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: