Resenhas

A Joana D’Arc de Bernanos

“Joana, relapsa e santa” dá prosseguimento à iniciativa da É Realizações em publicar a obra de Georges Bernanos no Brasil. Mais conhecido pelos seus romances, como “Sob o Sol de Satã” e “Diário de um Pároco de Aldeia”, o escritor francês aparece aqui como o polemista que fustigava com igual fervor aos comunistas e aos capitalistas, aos conservadores e aos progressistas, aos franceses e aos estrangeiros, e também aos anticatólicos e aos católicos – sendo ele um fiel de primeira hora e primeira fileira da Igreja.

Neste livro, ele ataca a instituição Igreja – a Igreja que, com seus grandes teólogos, seus mestres da lógica, da dialética e da jurisprudência, condenou uma santa à fogueira. Poucos católicos foram tão incisiva e duramente críticos do catolicismo quanto Bernanos. No entanto, se sua crítica dirige-se à Igreja institucional, o faz sem cair no batidíssimo confronto entre esta e a “fé interior”: não é um autor que se preste a tais simplificações. O ataque de Bernanos aos erros dentro do catolicismo que levaram à condenação de Joana semelha ao que disse Chesterton sobre o homem moderno: é preciso pôr uma arma na sua cabeça, não para matá-lo, mas para trazê-lo á vida.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Estatísticas do blog

  • 4.847.890 visitas
%d blogueiros gostam disto: