Anúncios
Sem categoria

“Caminhos para Roma”, de Otto Maria Carpeaux

Há mais ou menos quinze anos teve início um revival da obra do crítico literário austro-brasileiro Otto Maria Carpeaux. Revival muito bem vindo, mas um tanto atrasado – afinal, Carpeaux faleceu em 1978 e foi preciso esperar duas décadas para que, sob o comando de Olavo de Carvalho, fosse publicado o primeiro volume dos “Ensaios Reunidos” pela editora Topbooks. O lançamento foi um imenso sucesso e, com toda a justiça, tratado pela imprensa como um marco na vida cultural brasileira da virada do milênio.

Mas as coisas não pararam por aí. No afã de recuperar o tempo perdido foi elaborado um projeto grandioso, delineado no excelente texto introdutório elaborado por Olavo para os “Ensaios” e que incluiria, além dos estudos literários e da monumental “História da Literatura Ocidental”, os escritos dos tempos de Europa, inéditos em português e esquecidos pelo público europeu. O próprio Carpeaux, depois que chegou ao Brasil, em 1942, nunca fez questão de realçar estes estudos, referindo-se a eles em dado momento como “superados” ou então cobrindo-os com um silêncio misterioso, como se tivesse algo de muito grave a esconder.

O tempo passou e, infelizmente, o plano original de publicação das obras de Carpeaux pela Topbooks foi deixado de lado. A editora ainda lançaria o segundo volume dos “Ensaios” em 2005, já sem a presença de Olavo na coordenação (e contando com um belo ensaio introdutório de Ivan Junqueira). Anos depois, a Editora do Senado Federal encampou o projeto de republicação da “História da Literatura Ocidental” em quatro volumes. A esta edição seguiu-se uma outra, por iniciativa da Livraria Cultura. Em 2013, por fim, saiu a “Historia Concisa da Literatura Alemã”, pela editora Faro. O processo de retomada de Carpeaux seguia e com grande força, mas sem os escritos europeus, que continuavam a ser aguardados pela multidão de leitores que, nestes anos todos, formaram-se como tais a partir das obras recém-descobertas do mestre austríaco.

Felizmente,já não é preciso mais esperar: graças à iniciativa da Vide Editorial e com a tradução de Bruno Mori, acaba de ser publicado “Caminhos para Roma”, a estreia de Carpeaux no mundo intelectual de sua Áustria natal.

Com ele, nós, que conhecíamos o Carpeaux crítico literário, jornalista combativo e divulgador de Kafka, Thomas Mann, Wilhelm Dilthey, Max Scheler e tantos outros nomes no Brasil, travamos contato pela primeira vez com o Carpeaux jovem ensaísta católico de 34 anos, crítico de todos os produtos da cultura moderna pós-iluminista (a rigor, pós-Reforma protestante), do marxismo ao liberalismo, do darwinismo à psicanálise,decidido apologista da Igreja e crente profundo em sua missão de restabelecer a ordem perdida deste mundo. Não é uma face totalmente desconhecida dos leitores brasileiros: já em seus primeiros textos publicados no país, no começo dos anos 40, o austríaco demonstrava uma familiaridade incomum com a tradição intelectual católica. Ademais, o bom leitor dos ensaios de Carpeaux ou de seus livros de história literária imediatamente reconhecerá a força do polemista, as exclamações apaixonadas, o permanente diálogo com o leitor e com os opositores, o estilo claro, elegante e sempre enérgico e o pendor didático que jamais, em momento algum, degenera em simplificação. E este bom leitor reconhecerá também neste Carpeaux de 1934, escrevendo à espreita do perigo nazista e sob o olhar do bolchevismo, do liberalismo e de tantas outras ideologias, um autorizado analista do século que, passados oitenta anos, ainda tem muito a dizer para os homens de hoje. Lançado a poucos dias do fim do ano, “Caminhos para Roma” já pode ser considerado um dos grandes títulos de 2014.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Anúncios

Apoio

INSTAGRAM DA ARTISTA YASSMINE PITOL

😊😊 Essa aquarela foi finalizada neste final de semana, mas sempre acho interessante lembrar dos momentos em que a tinta estava secando :) #watercolor #aquarela #gaucho #arts #art 💙💙💙 #sunset #nofilter #TBT 💙 Finalizado #arts #art # #watercolor

Mais recentes

Estatísticas do blog

  • 2,268,803 visitas
%d blogueiros gostam disto: