Ciências Humanas, Livros

Para entender o conservadorismo

7d1ccfc9-2638-4ab2-8baf-a7f60f9a40a2

O pensamento conservador vem conquistando cada vez mais espaço no mercado editorial brasileiro. Hoje é possível encontrar nas livrarias, em edições novas e muito bem preparadas, autores das mais variadas tendências do pensamento de direita, de Oswald Spengler a Eric Voegelin, de Michael Oakeshott a Alexander Dugin, de Carl Schmitt a Christopher Dawson.

Esta notícia deve ser motivo de comemoração para os dois lados da disputa política: os direitistas, por se verem representados editorialmente; e os esquerdistas por terem a chance de conhecer melhor o seu inimigo. Todos saem ganhando.

Um dos autores que mais vêm ganhando leitores no Brasil nos últimos tempos é o filósofo inglês Roger Scruton. Autor de mais de 30 livros e professor em várias instituições britânicas e americanas, é uma das mais importantes figuras do pensamento conservador em seu país.

Seu “O que é ser conservador” foi lançado há pouco no Brasil pela É Realizações (328 páginas).

A obra foi publicada originalmente em 1980 na Inglaterra, mesmo ano em que o Partido Conservador chegou ao poder com uma plataforma que mesclava o discurso de defesa do indivíduo, de liberdade econômica e uma vaga referência a valores comunitários, consubstanciada na frase de Margareth Thatcher: “Não existe sociedade, apenas indivíduos e suas famílias”. Esta visão, Scruton aponta logo no começo do livro, não tem muito a ver com o que os conservadores costumavam defender. Daí a necessidade de estabelecer um discurso mais coerente.

Por isso, “O que é conservadorismo” é um livro explicitamente, para usar uma expressão do próprio Scruton, “dogmático”: pretende, antes de tudo, expor as bases em que se estrutura uma doutrina. É uma lacuna antiga dos conservadores, que, segundo Scruton, jamais se empenharam em formular um pensamento ordenado, em parte por boas razões.

O conservadorismo, segundo Scruton, diz respeito, antes de tudo, à autoridade e às maneiras com as quais se dá a sua perpetuação em épocas de mudanças históricas. Para ele, esta autoridade, fundada na história, na tradição e na continuidade, é o que garante a unidade do organismo social. No decorrer da obra Scruton discute as concepções conservadoras sobre temas como lei, tradição, propriedade e religião e, no fim, há um apêndice onde liberalismo e conservadorismo são postos lado a lado e são ressaltadas as diferenças essenciais entre os dois, resolvendo assim uma confusão bastante frequente dentro da nova direita do Ocidente e da brasileira em particular. Temos prova desta confusão quando assistimos a autodenominados conservadores marcharem ao lado de liberais clássicos e tradicionalistas católicos e serem chamados de fascistas por diversos setores da esquerda.

“O que é conservadorismo” vem prestar um auxílio importante ao nosso debate público, da mesma forma que prestou quando foi publicada pela primeira vez no Reino Unido. Ajuda a esclarecer o que é de fato o conservadorismo para quem quer defendê-lo e a ele aderir – assim como para quem quiser atacá-lo.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Apoio

http://www.rainhadasnoivas.com.br/

Curta o Perspectiva no Facebook

INSTAGRAM DA ARTISTA YASSMINE PITOL

8 anos se passaram desde que essa coisinha foi resgatada ❤ #blackcat Feliz aniversário. Eu amo amo amo (10000x) você. 💙 Fonte: Book felino 2017. #cats Feliz aniversário para o meu parceiro nos esportes. Te amo, pai. 💙  #newyeareve #newyear2017 De volta pra casa #borges #jorgeluisborges

Mais recentes

Estatísticas do blog

  • 2,210,761 visitas
%d blogueiros gostam disto: