Anúncios
Sem categoria

Os capitalistas contra o Partido Conservador

O grande inimigo do capital, David Cameron, do Partido Conservador

O grande inimigo do capital, David Cameron, do Partido Conservador

Os empresários britânicos estão preocupadíssimos com as recentes atitudes do governo de seu país. Medidas tomadas recentemente são uma séria ameaça à indústria britânica e à reputação do país como uma economia aberta e competitiva.

O leitor bem informado, ao ler o parágrafo acima, talvez se surpreenda. Como assim? Mas quem governa a Grã-Bretanha não é o Partido Conservador, na pessoa do seu primeiro-ministro, David Cameron? Esse não é o tipo de crítica que se costuma dirigir à esquerda e suas tendências intervencionistas, duramente combatidas pelo partido que um dia foi de Margareth Thatcher? De que se queixam os empresários britânicos? A resposta é: das recentes medidas tomadas por Cameron para conter a imigração para a Grã-Bretanha.

As críticas vêm do Institute of Directors, o centenário instituto que reúne o empresariado britânico. Segundo eles, a falta de clareza sobre as regras de contenção imigratória e o excesso de travas à entrada de profissionais no país causarão sérios danos às empresas nacionais e à sua busca por mão de obra de todos os níveis.

Aos que o acusam de causar dano à economia do país, Cameron poderá rebater dizendo que está defendendo uma pauta genuinamente conservadora, isto é, a proteção da identidade nacional. Roger Scruton – cuja obra mais conhecida, “O que é conservadorismo”, foi recentemente publicada no Brasil – já apontava que livre-mercado e a livre circulação de pessoas sem freios são posturas essencialmente anti-conservadoras, já que fazem tábula rasa da tradição e da história dos países em prol do interesse financeiro.

Se Cameron continuar assim, veremos o empresariado britânico apoiar massivamente um candidato trabalhista nas próximas eleições.

Anúncios

Discussão

Um comentário sobre “Os capitalistas contra o Partido Conservador

  1. Elementary, my dear Watson! É que o “labour cost” dos imigrantes é muito inferior ao dos nativos – basta ver inúmeras cooperativas agrícolas no interior do país explorando romenos, búlgaros, poloneses, lituanos, etc.

    Ah, e enquanto o Murdoch não for fazer concorrência com o demo lá embaixo, não vai rolar essa de governo trabalhista no Reino Unido – tudo por obra e graça de um Tony, e não é o tigre do Sucrilhos…

    Curtir

    Publicado por Diogo Terra | 27 de agosto de 2015, 13:49

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Anúncios

Apoio

INSTAGRAM DA ARTISTA YASSMINE PITOL

😊😊 Essa aquarela foi finalizada neste final de semana, mas sempre acho interessante lembrar dos momentos em que a tinta estava secando :) #watercolor #aquarela #gaucho #arts #art 💙💙💙 #sunset #nofilter #TBT 💙 Finalizado #arts #art # #watercolor

Mais recentes

Estatísticas do blog

  • 2,268,803 visitas
%d blogueiros gostam disto: