Anúncios
Geral

Contra próprios erros, mais tributos

1425159088626

Ler jornais, revistas e acessar a internet em busca de notícias é fonte inesgotável de desolação e aborrecimento a quem pesquisa a respeito do Brasil. Como parte do “ajuste fiscal” do Governo Federal a fim de conter a crise financeira – criada pelo próprio Governo Federal – foram anunciadas medidas que impactarão a população diretamente. A volta da CPMF é a mais comentada.

Joaquim Levy anunciou a intenção da volta da CPMF, extinta desde 2007. Para quem não sabe, a CPMF foi um tributo criado originalmente para atender as demandas financeiras da Saúde, incidindo nas movimentações ou transmissões de valores e créditos financeiros. Cada vez que se depositava um valor no banco, um percentual era tributado. Cada vez que se sacava esse valor, a CPMF descontava mais um pouco. Agora, Levy anuncia a intenção do governo de cobrar novamente o tributo com o fito de custear a previdência social – que deveria ser custeada pela própria previdência social.

O projeto inicialmente previa alíquota de 0,2%. Em cena considerada cômica por quem presenciou a reunião de apresentação da proposta, a CPMF foi demonstrada como tributo que atenderia somente aos cofres da União. Então, diante do protesto de governadores da base aliada presentes, um diálogo aparentemente combinado foi travado: — Olha, tem um caminho. Se vocês negociarem com o Congresso esse plus na alíquota, subindo para 0.38%, aí sim é possível o compartilhamento com estados e municípiosdisse Jaques Wagner, Ministro da Defesa.

A solução do Governo Federal para todos os problemas do país – que foram criados quase que em totalidade pelo próprio Governo Federal – é aumentar arrecadação da maneira mais fácil: aumentando e criando tributos para retirar da população os valores necessários para cobrir os rombos financeiros governamentais. A volta da CPMF deve encarecer produtos e fazer subir ainda mais a inflação, uma vez que transferências financeiras receberão mais uma tributação. O Brasil de 2015 é filme de terror que parece não ter fim.

Saiba quando o Governo irá cobrar CPMF:

HÁ COBRANÇA
– saques no caixa eletrônico
– pagamento de contas por boleto
– pagamentos pelo cartão de débito
– pagamentos pelo cartão de crédito
– pagamentos feitos com cheque
– Transferências via DOC e TED*
– parcelas de financiamentos e empréstimos

NÃO HÁ COBRANÇA
– estorno no caso de lançamentos errados
– saques do FGTS
– saques do PIS/Pasep
– pagamento de seguro-desemprego
– movimentações financeiras das entidades beneficentes de assistência social
– transferência de recursos entre contas correntes de mesma titularidade

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Anúncios

Apoio

INSTAGRAM DA ARTISTA YASSMINE PITOL

💙 #Runners Sunny #art #draw #draw #workinprogress #art #GreenDay

Mais recentes

Estatísticas do blog

  • 2,329,045 visitas
%d blogueiros gostam disto: