Sem categoria

“O Amor de Pedro por João”, de Tabajara Ruas (resumo)

8501052345_8Y

Para o resumo de “O Continente”, de Érico Veríssimo, clique aqui

Para outros resumos de leituras da UFRGS, clique aqui

 

Com esta análise comentada da obra “O amor de Pedro por João”, damos início a uma série dedicada aos vestibulandos da UFRGS que prestarão a prova em janeiro próximo.

Publicado em 1982, “O Amor de Pedro por João” é o segundo romance do gaúcho Tabajara Ruas.

É uma obra que está diretamente relacionada ao momento em que foi escrita, isto é, o período das ditaduras militares no Cone Sul da América. À época de sua primeira edição, o Brasil do general João Batista Figueiredo enfrentava grave crise econômica após os anos do chamado “Milagre Brasileiro”, enquanto a Argentina de Leopoldo Galtieri lançava-se na aventura das Malvinas e o Chile de Augusto Pinochet – que prestaria auxílio aos ingleses naquela guerra – consolidava-se como o principal aliado dos britânicos e norte-americanos na região. Cada regime militar latino-americano possuía suas particularidades, mas todos concordavam num ponto: o combate incessante ao comunismo – ou a aquilo que entendiam por comunismo – e, por consequência, a repressão violenta aos opositores.

É neste universo que se desenrola a ação de “O amor de Pedro por João”. Trata-se da trajetória de um grupo de brasileiros envolvidos na luta contra a ditadura militar exilados no Chile, transcorrida entre a segunda metade da década de 60 e o ano decisivo de 1973, quando Augusto Pinochet assume o governo chileno. É uma narrativa fragmentada, não-linear, dividida em 12 capítulos com seis partes, cada uma situada num espaço e tempo específicos onde atuam vários personagens.

Na parte 1, temos a narrativa centrada em Marcelo, militante brasileiro que busca abrigo na embaixada argentina no Chile; na 2, a de Ana, Dorival, Hermes e outros militantes num apartamento no Chile, momentos antes do golpe de Augusto Pinochet; no 3, a saga de Marcelo, Hermes e Mara no litoral; no 4, a de Josias em Porto Alegre; no 5, a de João Guiné saindo do Chile em direção ao Rio Grande do Sul para encontrar Sepé, filho de Josias; e na 6, a do próprio Sepé. Todos eles com trajetórias tortuosas, onde vidas são destroçadas e caminhos encurtados ou alargados. Trata-se, afinal de contas, de um estado de exceção.

Além disso, o romance apresenta vários flashbacks , com recuos temporais que chegam até a época da Coluna Prestes, nos anos 20.

No plano estilístico,Tabajara Ruas prefere expressões coloquiais e períodos curtos. Também faz uso frequente do discurso indireto livre para dar ênfase à interioridade das personagens. Temos um exemplo disto aqui:

“Ouviu o ruído na cozinha, o cabeludo também vai notar, já saquei a dele esse hippie atrevido, ficar logo com essas duas peças (…)” (p.69)

Destaca-se também a presença de relações amorosas, como as existentes entre Marcelo e Mara e entre Hermes e Bia.

vestibular UFRGS 2016

resumo O Amor de Pedro por João vestibular UFRGS 2016

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Apoio

http://www.rainhadasnoivas.com.br/

Curta o Perspectiva no Facebook

Mais recentes

Estatísticas do blog

  • 2,116,638 visitas
%d blogueiros gostam disto: