Sem categoria

O adeus a Chadwick Boseman

“Nós temos de encontrar um jeito de cuidar uns dos outros, como se fôssemos uma única tribo”  T’Challa, rei de Wakanda

O falecimento do ator Chadwick Boseman –  ontem, aos 43 anos, vítima de um câncer de cólon – gerou comoção mundial. Conhecido por interpretar o Pantera Negra, no cinema, o ator enfrentava discretamente a doença há alguns anos.

Natural da cidade de Anderson, na Carolina do Sul, Chadwick frequentou a Universidade Howard, na qual, no ano 2000, formou-se em belas artes. Casou-se com a cantora Taylor Simone Ledward, no final de 2019, muito embora já vivessem juntos desde 2015.

O ator manteve sua doença em sigilo e, driblando as dificuldades inerentes a essa condição construiu marcante interpretação de T’Challa, rei de Wakanda (fictício reino localizado na África) no filme da Marvel. Com isso, galgou a imortalidade cinematográfica. O comunicado oficial de sua página no twitter destacou ter sido uma honra para a sua carreira ter dado vida ao personagem.

Ao receber o prêmio conferido ao elenco de Pantera Negra, em 2019, ele afirmou:“Ser jovem, talentoso e negro, que lindo sonho precioso. Em todo o mundo, existem bilhões de meninos e meninas jovens, talentosos e negros. Devemos começar a dizer a nossos jovens que há um mundo esperando por você, que a missão está só começando. Há horas em que olho para trás e sou assombrado pela minha juventude. Mas minha alegria hoje é poder dizer sou jovem, talentoso, e negro”.

Em belíssimo texto  publicado pela Folha de São Paulo no dia de hoje, o escritor, professor, jornalista e cineasta Dodo Azevedo afirma:”O artista é, por definição, um herói neste mundo cheio de vilões de gibi. O artista negro, um super-herói. Um artista negro que se mantém firme para interpretar um herói negro é um exemplo. Chadwick Boseman se manteve firme até garantir sua participação num dos filmes de maior bilheteria da história do cinema. No fim do filme, quando tudo parece estar perdido, o Pantera Negra ressuscita e surge de um portal gritando “Yibambe”.Que, em língua xhosa, falada no Zimbábue e na África do Sul, quer dizer justamente “se manter firme”. A força e a compreensão de texto com que o ator diz a palavra é o único momento verdadeiramente humano do filme. Ou super-humano. Firme, jovem, talentoso, negro e um exemplo.”

Chadwick Interpretou o inequecível personagem nos seguintes filmes: Capitão América – Guerra Civil (2016), Pantera Negra (2018), Vingadores – Guerra Infinita (2018) e Vingadores – Ultimato (2019), este último, o filme com maior bilheteria da história do cinema. Ainda interpretaria o Pantera Negra em filme que estrearia em 2022, mas que não chegou a ser filmado.

Ainda pendente de lançamento filme que estrelou junto à Viola Davis, intitulado’Ma Rainey’s Black Bottom’, cuja estreia está prevista para 2020. O filme é baseado na peça homônima de August Wilson, de 1982. A história se passa em Chicago, na década de 1920, abordando temas envolvendo a exploração de artistas negros por produtores brancos.

Nesta segunda-feira a Rede Globo passará o filme “Pantera Negra”, na Tela Quente, após apelos dos internautas no Twitter.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Estatísticas do blog

  • 4.713.304 visitas
%d blogueiros gostam disto: